IMG_2153-696x385.jpg
 
 

 

Jardel Onayemi António Malebo é um jovem de 16 anos, estudante do 12º ano do curso de Ciências Económicas e Jurídicas, que recentemente foi consagrado vice-campeão mundial de Jiu-jítsu na categoria faixa branca juvenil de 55 quilos no campeonato mundial de jiu-jitsu, que decorre em Abu Dhabi nos Emirados Unidos.

Pedro Malebo, pai do atleta, explicou que o filho começou a ganhar gosto pela arte quando este acompanhava os primos e amigos aos treinos. “Com o tempo, o Jardel foi se interessando pela modalidade, foi investigando para saber mais coisas este desporto. Desde que começou a treinar jiu-jitsu, o meu filho já participou em 7 campeonatos, dois dos quais foram a nível internacional. Em menos de dois anos, trouxe para casa 6 medalhas e recentemente esteve no campeonato mundial da ferida modalidade, onde foi consagrado vice-campeão mundial com a medalha de prata na categoria faixa branca juvenil 55 quilos”, disse o pai do atleta.

Questionado sobre a representatividade que tem ao ver o filho levar a bandeira de Angola além-fronteiras, senhor Pedro respondeu-nos: “Ver o Jardel a erguer a bandeira do nosso país foi, para nós e acredito que para todos os angolanos, mais uma razão de orgulho nacional, porém é importante que as instituições apoiem a modalidade e os praticantes que lá estiveram a representar condignamente Angola, pois foi por meio de fundos próprios e muito sacrifício dos familiares que a bandeira e o hino do país brilharam no campeonato mundial de jiu-jitsu”.

Para terminar a conversa, aproveitámos o momento para saber do jovem Jardel como foi a experiência de estar neste grande evento. “Para mim, foi uma experiência muito boa. Poder competir com atletas de várias nacionalidades é, sem sombra de dúvidas, algo único. Aprendi muito, trouxe para casa a medalha de prata, mas confesso que não era esse o meu objectivo. Queria a medalha de ouro, mas só pelo facto de ter sido consagrado campeão mundial de jiu-jitsu na categoria faixa branca juvenil 55 quilos já me torna feliz. Obrigado a todos que me apoiaram, especialmente a minha família!”.